Navegação

Ir para o conteúdo. | Ir para a navegação

Ferramentas Pessoais

Você está aqui: Página Inicial / Conheça a Clínica Humanus / Biossegurança / 11. CONDUTA APÓS ACIDENTE COM INSTRUMENTAL PÉRFURO-CORTANTE NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU

11. CONDUTA APÓS ACIDENTE COM INSTRUMENTAL PÉRFURO-CORTANTE NA FACULDADE DE ODONTOLOGIA DE BAURU

Tendo em vista a política atual da Saúde, de considerar todo paciente (independente da idade) como portador de vírus patogênicos em seu sangue, com possibilidade de transmití-los, e a recomendação da profilaxia anti-viral idealmente dentro de duas horas do acidente com instrumentos pérfuro-cortantes contendo sangue, a Comissão de Biossegurança da Faculdade de Odontologia de Bauru, ouvidos representantes da Administração da FOB, Unidade Básica de Saúde do campus de Bauru da USP, da Enfermagem do Pronto Socorro Municipal e da Seção de Moléstias Infecciosas da Prefeitura Municipal de Bauru, estabelece a seguinte conduta após acidente com instrumento pérfuro-cortante de alunos, professores e funcionários nas clínicas, com a finalidade de agilizar o atendimento.

Para que essa conduta flua adequadamente é preciso que TODOS tomem conhecimento dela; que a COMUNICAÇÃO DE ACIDENTES esteja bem visível nas Clínicas e que as fichas dos pacientes tenham o ENDEREÇO COMPLETO.

O QUE SE DEVE FAZER APÓS O ACIDENTE

  • Se o acidente ocorrer na pele, lavar abundantemente com água e sabão, ou com o antisséptico; se na mucosa, lavar abundantemente com água ou soro fisiológico. Evitar o uso de substâncias cáusticas como hipoclorito de sódio e não provocar maior sangramento do local ferido, por serem atitudes que aumentam a área lesada e, conseqüentemente, a exposição ao material infectante. 

  • Comunicar imediatamente ao professor.

PROFESSOR RESPONSÁVEL (OU SUBSTITUTO)

  • Preencher uma Comunicação de acidente (anexo 1) em duas vias, uma para ser arquivada e ficar disponível por no mínimo 5 anos, e outra, para que o acidentado procure o Pronto Socorro Municipal identificando o tipo do ferimento e a região atingida. (Dependendo da gravidade do ferimento, o acidentado deverá ser encaminhado à UBAS para os primeiros socorros). A comunicação deverá ser preenchida mesmo que o acidentado não queira ser encaminhado ao PS. Neste caso, assinará sua desistência, em "Observações". Lembrar que o arquivamento da segunda via da CA é obrigatório.

  • Solicitar o auxílio de um funcionário previamente escalado para esse fim pela Diretoria Administrativa, para acompanhar o acidentado ao Pronto Socorro Municipal Central. Ligar diretamente para o funcionário em questão. A escala dos acompanhantes e ramais estará disponível nas clínicas. O acidentado deverá sempre ter esse acompanhamento, como auxílio psicológico, o que tem sido feito pelas Assistentes Sociais da UBAS (ramal 8316), Triagem (ramal 8238) e Radiologia (ramal 8254) e, fora do horário normal, por um Professor.

  • Solicitar um veículo da Unidade ao Encarregado do Setor de Veículos, no ramal 8281, para transporte do aluno acidentado e do acompanhante.

  • Conversar com o paciente, explicando o que acontecerá com o aluno frente ao ocorrido, e solicitar sua colaboração no sentido de submeter-se à colheita de sangue, para os exames sorológicos necessários. SE ELE CONCORDAR, preencher também em duas vias, uma Solicitação de exame (Anexo 2) para a UBAS, para que ele procure o Setor na manhã seguinte (entre 7:00 e 7:45 hs), em jejum. Frise-se que o exame não é compulsório, não sendo possível exigir que o paciente o faça. Em caso do acidente ocorrer após a liberação do paciente, entrar em contato o mais breve possível com ele para pedir sua colaboração. Arquivar a segunda via.

ATENÇÃO: 

Se o acidente ocorrer após a saída dos professores, o aluno comunicará ao funcionário da clínica, que entrará em contato com um professor.

NO PRONTO SOCORRO MUNICIPAL (F.235-1478)

(O Pronto Socorro Municipal está localizado na rua Alfredo Ruiz, esquina com a av.Duque de Caxias, e funciona 24 horas)

  • Com a Comunicação de acidente na mão, o aluno dirigir-se-á à Recepção, uma porta lateral, próxima à entrada principal, onde deverá preencher o Formulário de solicitação de medicamentos para AIDS.

  • Entrar no prédio do PS, mas não entrar na fila. Procurar pelo enfermeiro de plantão e apresentar-lhe o encaminhamento. Imediatamente ele passará isso para o Médico de plantão, que preencherá formulário da Seção de Moléstias Infecciosas, o receituário, o formulário para solicitação da medicação e formulário para colheita de sangue.

  • Encaminhar-se para a Farmácia do Hospital de Base, apresentar o receituário e formulário para solicitação da medicação. Tomar a medicação.

  • Voltar ao PS para a colheita de sangue, e depois ao Serviço Social, para receber ficha de encaminhamento para a Seção de Moléstias Infecciosas, com o horário de atendimento.

NA SMI (F.235-1463)

(A SMI se localiza dois quarteirões para baixo do PSM, à rua Silvério São João,s/n). 

  • Haverá orientação médica quanto aos riscos, a continuação da medicação e outras dúvidas que surgirem.

FINAL: A seriedade com que se encara atualmente os acidentes em clínica nos leva a redobrar nossa atenção. Atente-se prioritariamente para a execução de uma anamnese bem feita, a vacinação contra a hepatite, o manuseio cuidadoso dos pérfuro-cortantes e a limpeza do instrumental com luva de borracha grossa.

 

Bio 11.1

 

Anexo a

 

Index 7